10 Dicas Para Organizar Sua Vida Financeira



O sonho de qualquer pessoa é ter uma vida financeira equilibrada, com as contas em dia e ainda sobrando algum dinheiro para investir.


O problema é que, enquanto 99,9% das pessoas querem estar nessa situação, apenas uma pequena fração delas realmente fazem por onde alcançar essa tranquilidade financeira.

A boa notícia é que organizar sua vida financeira não é nenhum bicho de sete cabeças. Existem algumas dicas bem simples que, se seguidas à risca, certamente te guiarão para o sucesso.

O objetivo desse artigo é compartilhar 10 dicas sobre como organizar sua vida financeira e mostrar que qualquer pessoa pode fazer isso, independente de quanto recebe por mês.



1. Defina objetivos financeiros


De nada adianta ter o conhecimento sobre o que e como fazer se você não souber onde quer chegar. A definição de objetivos financeiros permite transformar sonhos em valores monetários, onde é possível saber quanto falta para alcançar cada objetivo.

Para saber mais sobre essa dica, recomendo a leitura do artigo “Defina objetivos financeiros“.



2. Elabore seu orçamento


A elaboração do orçamento geralmente é feita em três passos: (1) Identifique como você está gastando seu dinheiro atualmente; (2) Avalie seus gastos atuais e defina metas de despesas que levem em conta seus objetivos financeiros de longo prazo; e (3) Acompanhe de perto suas futuras despesas para assegurar que estejam dentro do planejado.

Para saber mais, leia o artigo “Elabore seu orçamento“.



3. Controle suas dívidas


Manter as dívidas sob controle é essencial para o sucesso do seu planejamento.

É importante ter consciência que existem dívidas boas (financiamento da casa própria, por exemplo) e dívidas ruins (dívidas com cartão de crédito ou cheque especial), sendo necessário se livrar das ruins o quanto antes.

Além disso, comece pelo pagamento das dívidas com taxas de juros mais altas.

Para mais detalhes, leia o artigo “Controle suas dívidas“.



4. Faça uma reserva para emergências


Como não sabemos o que estar por vir no dia de amanhã, é necessário estar preparado para qualquer imprevisto que possa acontecer.

O objetivo de montar um fundo para emergência é justamente se preparar para emergências financeiras, como um problema de saúde, consertos no automóvel e na residência ou até mesmo com a perda do emprego.

É importante ter tranquilidade financeira em momentos como esses e um fundo de emergência garante isso.

Para saber mais, sugiro a leitura do artigo “A importância de um fundo de emergência“.



5. Invista em educação financeira


É triste observar que existem tantas pessoas dispostas a entregar boa parte do seu patrimônio “de olhos fechados” para o gerente do banco administrá-lo, muitas vezes aplicando em títulos de capitalização ou previdências privadas com altas taxas de administração, mas não investem 50 reais para a compra de um bom livro ou 200 reais para fazer um curso de educação financeira.

Pior: ainda acham que o valor pago pelo livro e/ou pelo curso é um gasto, e não um investimento.

Posso garantir que o investimento na sua educação é – sem dúvida alguma – o mais rentável que existe. Antes de aprender a investir seu dinheiro, é fundamental ter uma base sólida e educação financeira para saber lidar com o dinheiro.

Em relação a livros, recomendo inicialmente “Pai Rico, Pai Pobre” e “Os Segredos da Mente Milionária“.



6. Tenha disciplina


Essa é, na minha opinião, a dica mais valiosa que existe. Todas as demais são essenciais, mas sem disciplina é impossível seguir um planejamento e alcançar o sucesso.

Muitas vezes, por falta de disciplina, sabotamos nosso próprio plano, deixando de investir o montante programado ou gastando mais do que havíamos calculado. Isso pode causar danos irreversíveis no longo prazo.

Para saber mais sobre essa importantíssima dica, recomendo a leitura do artigo “Qual o investimento mais rentável?“.



7. Seja equilibrado


O principal objetivo em organizar a vida financeira é viver bem tanto no presente quanto se preparar para estar bem também no futuro.

Ao investir nosso dinheiro, devemos dividir o montante entre objetivos de curto prazo (viajar ou trocar de carro), mas também os objetivos mais distantes (aposentadoria).

Para saber mais, recomendo o artigo “Viver ou juntar dinheiro? Escolho os dois!“.



8. Invista em renda fixa


Já se foi o tempo em que o dinheiro que sobrava era aplicado na poupança. Atualmente o poupança tem apresentado resultados ridículos e existem alternativas tão seguras quanto a caderneta de poupança, porém muito mais rentáveis.

Quem acompanha o Quero Ficar Rico já sabe que estou falando de títulos públicos.

Existe uma infinidade de artigos no Quero Ficar Rico que tratam desse tema e minha sugestão de leitura é “Alcance seus objetivos investindo em títulos públicos“.



9. Invista em renda variável


Mesmo o mais conservador dos investidores deveria ter uma pequena parte do seu patrimônio investido em ações, sobretudo se o tempo está a seu favor.

Quanto mais jovens somos, mais tempo temos para investir nosso dinheiro e o retorno do mercado de ações costuma ser bem superior que a rentabilidade da renda fixa, desde que haja uma boa estratégia de investimento.

Para esse tema, recomendo o artigo “Como investir na bolsa em 6 passos“.



10. Revise sua carteira e não pare de aprender!


Para obter sucesso nos investimentos, é fundamental ter uma estratégia para balancear a carteira de investimentos periodicamente e também estar sempre buscando novas informações.

Para a estratégia de balanceamento da carteira, recomendo o artigo “Qual a melhor estratégia para investir?“.



Caso você queira um guia completo para organizar sua vida de forma sistêmica imediatamente, recomendo o livro COMECE A AGIR R. FIORILLO, disponível no site:


www.ricardofiorillo.com/loja


Me acesse pelo instagram

@ricardofiorillo